O que faz o ultrassom para gordura localizada

Publicado por FisioFernandes em 09/06/2022 - Nenhum comentário


O que faz o ultrassom para gordura localizada

Você sabe o que faz o ultrassom para gordura localizada?

Foi-se o tempo em que ultrassom era apenas um exame de imagem, que mostrava o estado de um órgão interno ou o andamento de uma gestação. Com o passar do tempo, esses aparelhos acompanharam a evolução tecnológica, e hoje são utilizados para diversos tratamentos estéticos. Nesses casos, o ultrassom pode ser utilizado para quebrar gorduras, estimular a produção de colágeno e até mesmo para combater a celulite.

Para entender o que o faz o ultrassom para gordura localizada é preciso entender as diversificações do equipamento.

 

Quanto maior a frequência, menor a penetração

Quanto maior for a frequência de uma onda de ultrassom, menos profunda é sua penetração na pele.

Para ser mais específico, o ultrassom emite uma onda acima de 20 kHz (considerada de alta frequência, tanto que o ouvido humano é incapaz de captá-la). 

Essa onda consegue atravessar a pele e se refletir em determinadas estruturas do corpo, o que acaba demonstrando a localização ou estado de alguns órgãos internos.

 

Cada frequência um tipo de benefício

Como o ultrassom possibilita a emissão de diferentes frequências, cada uma delas acarretará benefícios diferentes e demandará um número específico de sessões.

Para tratamentos de flacidez epitelial, o efeito de ultrassom é térmico, pois estimula a produção do colágeno pelo calor gerado na vibração das moléculas. 

Para quebra de gorduras, a ação é mecânica, e funciona alternando entre dois tipos diferentes de pressão, que comprimem e puxam as células adiposas. Com isso, essas células se quebram, a gordura permanece entre as células e acaba sendo metabolizada naturalmente pelo sistema linfático.

 

Finalidades do ultrassom estético focado e não focado

O ultrassom estético é diferente do ultrassom utilizado para fins médicos.

As máquinas utilizadas para tratamentos estéticos são bem menores e portáteis, e cada formato de tecnologia de ultrassom possui uma indicação de finalidade.

 

Não focado

O ultrassom estético não focado é normalmente aliado a outras tecnologias para tratar a celulite, além de aliviar o inchaço, sendo um importante auxílio na recuperação de cirurgias plásticas, pela emissão das ondas mecânicas que favorecem a vasodilatação, aumentando o fluxo do sangue e do sistema linfático, diminuindo o acúmulo de líquidos.

 

Focado

Já o ultrassom estético focado se divide em dois tipos:

 

Alta potência

É o ultrassom para gordura localizada. Penetra até 15 milímetros na pele e atua de forma mecânica, quebrando as células adiposas pelo movimento de comprimi-las e puxá-las de forma alternada.

Além disso, as ondas vão até as camadas de base dos músculos, criando micropontos de coagulação, que serão reparadas pelo novo colágeno gerado e que servirão de sustentação para a pele. Existem ainda aparelhos que incluem radiofrequência e infravermelho nos tratamentos.

 

Baixa potência

Tem capacidade de penetrar até 4 milímetros na pele e atua de maneira não invasiva e não cirúrgica.

Seu objetivo é criar vibrações celulares, provocando o aumento do calor e estimulando o colágeno, o que auxilia a minimizar a flacidez da pele de regiões como rosto e pescoço.

Assine nossa newsletter

 

Ultrassom para gordura localizada: ultrassom focado e de alta potência

A quantidade e a periodicidade indicada de sessões varia sempre conforme o tipo de ultrassom utilizado. Nos tratamentos com ultrassom para gordura localizada é utilizada a versão focada e de alta potência. 

Nesses casos deve haver intervalos de pelo menos um mês entre as sessões. Além disso, normalmente são feitas de uma a três sessões, e não há recomendação de sessões de manutenção. Em vez disso, o mais correto é iniciar um novo tratamento.

 

Artigos Relacionados

 

Profissionais que podem oferecer ultrassom para gordura localizada

Normalmente, todo tratamento de ultrassom corporal deve ser supervisionado por um médico, mas pode ser aplicado por fisioterapeutas e esteticistas, mediante capacitação.

 

Cuidados antes do ultrassom para gordura localizada

Há basicamente dois cuidados a serem tomados antes de uma sessão de ultrassom estético: o primeiro é que a região da pele em que se aplicará o ultrassom não possua ferimentos.

O segundo ponto de atenção é a necessidade de o paciente informar ao médico dermatologista caso esteja tomando algum remédio, uma vez que alguns medicamentos que alteram o índice de coagulação do sangue podem favorecer o surgimento de hematomas após as sessões.

 

Cuidados após

A única indicação de cuidado após a aplicação de ultrassom para gordura localizada é a prática de exercícios físicos logo depois das sessões, a fim de potencializar a quebra de gordura iniciada no tratamento. 

 

Contraindicações

Por se tratar de uma intervenção direta nas células, o ultrassom estético não é indicado para pessoas que tenham câncer, pois aumenta o risco de aceleração do crescimento do tumor. Outra contraindicação é para indivíduos portadores de doenças circulatórias ou que tenham algum problema de coagulação sanguínea.

Também não se aplicam esses tratamentos sobre fraturas que ainda não estejam consolidadas, implantes metálicos (como o DIU, por exemplo), cérebro, olhos, ouvidos, endopróteses, no coração (pode alterar as contrações dos músculos cardíacos), ou mesmo em partes do corpo que apresentem algum tipo de infecção, sob risco de aumentar o problema.

Além dos já citados, as gestantes compõem um grupo que também consta dessas contraindicações, pois o tratamento com ultrassons estéticos pode ocasionar alterações no líquido amniótico e possibilitar malformações fetais.

Quando se trata de combate à gordura localizada, as contraindicações são para indivíduos cujos índices de colesterol ou triglicérides sejam muito altos, ou que apresentem algum mau funcionamento do fígado, uma vez que a quantidade de gordura a ser metabolizada será aumentada com a atuação do tratamento nas células.

Outro grupo que demanda atenção é o dos diabéticos, que normalmente já possuem uma recuperação mais lenta da pele, bem como retardos na cicatrização. O ultrassom costuma gerar um certo nível de agressão aos tecidos epiteliais, que fica bastante intensificado pelas consequências do diabetes. Em casos extremos, nos quais o paciente diabético não faz o controle de sua patologia, os danos podem ser ainda maiores e mais graves.

 

Efeitos adversos do ultrassom para gordura localizada

Podem ocorrer vermelhidões ou inchaços no local de aplicação (com duração que atinja desde algumas horas até poucos dias), ou serem constatados pequenos pontos arroxeados, que indicam possíveis microssangramentos na pele, cuja duração varia de uma a duas semanas.

Outros efeitos comuns são o aparecimento de alguns hematomas, nódulos, estriações (lineares ou geométricas) de aparência esbranquiçada, mas todos esses problemas desaparecem após um curto espaço de tempo. Um efeito bastante raro – mas que também pode ocorrer – é o escurecimento temporário da pele no local de aplicação, o que pode durar de um a dois meses.

 

Importante!

Fica o alerta constante: o ultrassom para fins estéticos não pode ser feito de qualquer modo, tampouco sem indicação ou os devidos cuidados.

Um simples procedimento de ultrassom para quebra de gordura, se mal feito, pode causar queimaduras graves na pele. 

Para evitar problemas de qualquer natureza, o ideal é sempre efetuar esse tipo de procedimento com profissionais, que sejam devidamente capacitados para isso.

 

Resultados

Assim como os efeitos adversos, os resultados variam muito, conforme cada caso. 

Via de regra, os resultados atingidos por procedimentos de combate à gordura localizada costumam reduzir em torno de um a quatro centímetros de gordura numa única sessão.

Intensifique os resultados com: 

 

Alimentação balanceada

Os nutrientes são os verdadeiros construtores do corpo, por isso uma boa alimentação é sempre vital. E no caso do tratamento para quebra de gordura localizada, nunca é demais a recomendação de reduzir o consumo de frituras e carboidratos simples.

 

Atividade física

Os exercícios físicos, além das indicações costumeiras de acabar com o sedentarismo, são especialmente indicados para ajudar a complementar os gastos da gordura liberada pelo tratamento com ultrassom.

Ao acelerar o metabolismo, os exercícios favorecem o consumo da gordura metabolizada que se tornou energia, evitando que ela se acumule e volte a formar outras células de gordura.

 

Drenagem linfática

A drenagem por si só já proporciona uma melhora da circulação sanguínea e o metabolismo. Com isso, se torna uma poderosa aliada, tanto no tratamento da quebra de gorduras (uma vez que acelera o processo de reabsorção da gordura pelo sistema linfático).

Quer saber mais ou ficou com alguma dúvida sobre ultrassom para gordura localizada? Deixe seu comentário! Será um prazer ajudar!

 

E-book Protocolo de Tratamento para Gordura Localizada com Heccus Turbo - Baixe agora!

 


0 0 votes
Article Rating
Inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments