Vapor de Ozônio: 7 cuidados indispensáveis ao utilizar o aparelho

Publicado por Priscilla Cardoso em 18/10/2010 - 4 Comentários


Vapor de Ozônio: 7 cuidados indispensáveis ao utilizar o aparelho

* artigo atualizado em julho 2021

O vapor de ozônio é um equipamento indispensável no atendimento diário dos profissionais de estética, principalmente em tratamentos de pele.

A vaporização proveniente do aparelho proporciona emoliência e dilatação dos poros, o que favorece o processo de limpeza profunda da pele, esfoliações e hidratações faciais e corporais.

Entretanto, a utilização indevida do equipamento pode causar riscos no atendimento. Para evitar que isso aconteça, selecionamos alguns cuidados indispensáveis a que o profissional de estética deve estar atento. Confira!

 

Indicações do vapor de ozônio

Entre suas principais indicações do vapor de ozônio, podemos citar:

  • Emoliência e descontaminação no preparo da limpeza de pele;
  • Hidratação na terapia capilar;
  • Emoliência no preparo prévio da esfoliação para o protocolo de revitalização cutânea;
  • Emoliência para a esfoliação na hidratação corporal;
  • A ação de emoliência do vapor associa-se ao efeito bactericida e fungicida do ozônio que muito auxilia no processo de desinfecção da pele, reduzindo a flora bacteriana contaminante na pele acneica. Sua utilização facilita e favorece diversos procedimentos nos trazendo praticidade no atendimento e inúmeros benefícios ao paciente.

 

Assine nossa newsletter

 

Uso indevido do vapor de ozônio

A forma indevida de uso e a falta de cuidados com a qualidade da água são os maiores agravantes para a possibilidade de ocorrências de riscos no atendimento.

É comum encontrarmos incidentes como jatos de água fervente sendo projetados pela cânula do vapor, borbulhamento de água fervente para fora da caldeira, arrebentamento da caldeira durante o processo de fervura da água, entre outros.

Esses incidentes são responsáveis por sérias queimaduras, tanto em profissionais como em pacientes, e são fatores que denigrem a qualidade do atendimento do profissional, podendo repercutir negativamente em sua atuação profissional, além de gerar possibilidades de responder judicialmente pela negligência.

 

7 cuidados indispensáveis ao utilizar o vapor de ozônio

Para que situações como essas sejam evitadas, são necessários alguns cuidados imprescindíveis, como:

 

1. Qualidade do equipamento

Adquirir equipamentos de fabricantes idôneos, que tenham registro no Ministério da Saúde.

 

2. Testar o aparelho

Ao comprar o equipamento, testá-lo antes do uso em pacientes.

 

3. Qualidade da água

  • Utilizar sempre água filtrada, que é livre de impurezas, microrganismos, partículas de areia e de terra, pedregulhos, etc;
  • Observar se a água forma espuma excessiva ao ferver, pois dependendo do tratamento que essa água recebe da rede de fornecimento, pode apresentar componentes que modificam a sua qualidade;
  • Sempre que possível, ferver e reservar a água antes de adicioná-la ao vapor, para eliminar o excesso de cloro que costuma sedimentar-se nas paredes internas da caldeira do equipamento sob a forma de pequenos cristais. Cristais esses que podem se desprender e entupir a saída do vapor, provocando jatos de água fervente.

 

4. Volume e temperatura da água no equipamento

  • Antes de ligar o vapor para iniciar o atendimento, observar se o volume de água é adequado e suficiente;
  • Nunca adicionar água fria dentro da caldeira fervendo.

 

5. Atenção à tampa do equipamento

Observar se a tampa está bem rosqueada, vedando perfeitamente a caldeira para evitar vazamentos e borbulhamentos de água fervente.

 

6. Tempo de aplicação

Não exceder o tempo de aplicação do vapor de ozônio além de cinco minutos. O ozônio é um gás de excelente efeito bactericida e fungicida, mas em excesso pode provocar efeitos tóxicos quando inalado, portanto, não é aconselhável seu uso por tempo prolongado, principalmente por gestantes.

 

7. Sem óleos essenciais

Nunca adicionar óleos essenciais para aromaterapia à água, pois estes danificam o funcionamento do equipamento. Para aromaterapia, muitos fabricantes oferecem diversos recursos apropriados e que não comprometem a segurança do sistema de vaporização do equipamento.

 

Esses cuidados indispensáveis, com certeza, garantirão o uso do vapor de ozônio com maior segurança, e trarão melhores resultados aos procedimentos estéticos, preservando os pacientes e assegurando o sucesso do profissional.

 

Artigos Relacionados

 

Vapor de ozônio na Fisio Fernandes

Na Fisio Fernandes você encontra Dermosteam, o vapor de ozônio da Ibramed, que pode ser adquirido em até 12 vezes, sem juros, no site, televendas e loja física. 

Nossa equipe de consultores é capacitada para dar todas as instruções e o suporte necessário, desde a apresentação do produto até os serviços de pós-vendas.

Entre em contato conosco através de nosso site ou via WhatsApp e obtenha mais informações.

Ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre cuidados indispensáveis na utilização de vapor de ozônio? Deixe seu comentário. Será um prazer ajudar!

E-book Empreendedorismo na Estética: principais abordagens para o sucesso


0 0 votes
Article Rating
Inscrever
Notificar de
guest
4 Comentários
mais recente
mais antigo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] Já para os tratamentos faciais, indicamos o vapor de ozônio e alta frequência, que são usados nas limpezas de pele, procedimento porta de entrada do facial. Confira ainda: Vapor de Ozônio: 7 cuidados indispensáveis ao utilizar o aparelho. […]

ágatha sampaio
ágatha sampaio
9 anos atrás

Muito interessante mesmo esse texto!Muito obrigada por contribuir com seu conhecimento!=)

Franklin Bravos
11 anos atrás

Muito interessante esse texto